5 motivos para fazer o curso de Gestão Pública

Ao procurar um curso superior, pesamos diversos fatores: nosso interesse pessoal na área, a perspectiva de carreira, o mercado da profissão, a ascensão financeira, o investimento necessário para conclui-lo, entre outros. Para nos decidir, fazemos uma lista de motivos para escolher o que cursar numa faculdade, certo?

Hoje vamos falar sobre o curso de Gestão Pública. Por isso, se você já trabalha na área e tem o desejo de se especializar, ou mesmo se você ainda não tem um emprego, mas tem vontade de seguir essa carreira e quer começar com o curso, separamos algumas informações que vão te animar ainda mais sobre fazer a graduação tecnológica nessa área. Confira:

1. Uma profissão estratégica

Existem grandes exigências em termos de responsabilidade e ética que se faz ao profissional da área dentro do contexto político, econômico e social brasileiro.

Desde 2003, o papel do Estado na sociedade passou a ser mais atuante e, dessa forma, a Gestão Pública ficou em evidência. O gestor público pode atuar em diversas áreas governamentais, assim como no terceiro setor e em alguns nichos de mercado privados.

É uma profissão que exige visão, conhecimento e técnicas para agir estrategicamente. Uma vez que está no centro dos projetos sociais e econômicos, tendo contato com frentes políticas, jurídicas, governamentais, legislativas, administrativas, ambientais, sociais e culturais.

2. Área está em expansão

Dentro de um mercado cada vez mais competitivo e especializado, a área de Gestão Pública está em evidência devido aos diversos projetos sociais desenvolvidos pelo Estado. Com o crescimento das ONGs, a ampliação das agências reguladoras e abertura de concursos públicos para cargos de gestor, essa área tem sido foco de muitos profissionais e estudantes.

Independente do segmento de atuação a especialidade da atuação de um gestor público é uma vantagem diferencial. Por ser uma profissão que prima pela eficiência e eficácia da locação de recursos, em um momento de expansão estatal e social, o curso de Gestão Pública dá as ferramentas necessárias para se pensar em novos modelos de administração estatal.

3. Diversidade de campos de atuação

O curso dá muitas possibilidades de atuação, como trabalhar diretamente com políticas públicas, por exemplo. Além dessa atividade, o gestor público pode:

(i) atuar como analista de contratos;

(ii) trabalhar com políticas financeiras;

(iii) gerenciar e liderar projetos públicos de investimento;

(iv) projetar e analisar estatísticas econômicas e financeiras;

(v) fazer prognósticos dos possíveis cenários econômicos e sociais envolvidos na gestão exercida pela Administração Pública;

(vi) criar novas políticas monetárias;

(vii) planejar, aplicar e avaliar projetos que tenham reflexo no orçamento público, entre outras funções.

Entretanto, a carreira de gestor público não se limita ao trabalho na esfera pública. Ele também atuar no setor privado:

(i) prestando assessoria econômica relacionada a prognósticos de políticas da Administração Pública;

(ii) fazendo pareceres;

(ii) fazendo análises e estudos de mercado, etc.

Como se vê, a árvore de áreas de atuação do curso de gestão pública tem muitas ramificações.

4. Financeiramente atrativa

Um gestor público em início de carreira tem um salário inicial médio de R$3.500,00, atuando em concessionárias da administração e até R$11.000,00 nas carreiras federais e agências reguladoras. Um gestor de carreira pública pode chegar a ter uma renda de até R$21.000,00 mensais.

O setor privado, por sua natureza, possui salários iniciais um pouco mais baixos — giram em torna de R$1.800,00 —, mas sua perspectiva de carreira é altíssima, com valores que orbitam em R$50.000,00 para os gestores com cargos diretivos.

Considera-se ainda que o investimento de tempo para a formação é, em média, 2 anos, ou seja, o retorno é bem alto para pouco tempo de curso.

5. Excelente preparação para concursos

Além das vantagens acima enumeradas, é importante dizer que, sendo um curso voltado para o trabalho com a Administração Pública (ainda que o futuro gestor possa ter interesse em atuar no setor privado, essa atuação também será em relação à esfera pública), a graduação oferece formação completa nas mais diversas matérias cobradas em concursos públicos de diversas áreas, conforme pode ser visto no post sobre o que se estuda no curso de Gestão Pública.

 

fonte: http://blog.unipe.br/graduacao/5-motivos-para-fazer-o-curso-de-gestao-publica

Advertisements

5 DICAS PARA SER UM ELETRICISTA RESIDENCIAL

1 – INVISTA EM FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Livro eletricista

É mais do que certo que para iniciar qualquer prestação de serviços você terá que, principalmente buscar formação técnica. É essencial que antes de ser visto como uma empresa (eletricista), você seja reconhecido como um Expert no assunto, é claro que você não irá (nunca) conhecer tudo de sua área, mas você precisa se tornar uma referência naquilo que faz. Para nossa área é importantíssimo construir bom relacionamento com os clientes e tenha certeza que além de saber lidar com pessoas, você deverá mostrar seu conhecimento para que as pessoas indiquem seus serviços.

Três cursos essenciais de baixo custo

1 – Excel (para melhorar a exposição de seus custos de forma organizada)
2 – AutoCAD (Tornando seus diagramas excepcionais)
3 – Elétrica Residencial (Principal)

2 – PLANEJE TUDO ANTES DE INICIAR COMO ELETRICISTA AUTÔNOMO

planejamento

Não é por menos que o SEBRAE mostra que aproximadamente 22% dos novos empreendedores não conseguem chegar ao seu terceiro ano de vida, pense bem, você consegue administrar com eficiência sua vida financeira? Então como será que irá administrar as finanças de seu negócio? Não se preocupe com isto, ou melhor, se preocupe muito com isso, se não se preparar você irá se deparar com uma tremenda dificuldade. Por isso, antes de iniciar ponha tudo no papel e comece a estudar quais serão seus objetivos, quais são suas metas para daqui dois anos, quais serão as formas de divulgar seu serviço e principalmente, como você irá se diferenciar de seus concorrentes.

Uma excelente ferramenta para auxiliar você na elaboração de uma planilha de controle financeiro é o EXCEL e que fará com que você possa melhorar e expressar de forma qualitativa o levantamento de cargas e até mesmo a esboçar seus valores compreendidos no orçamento.

3 – FORMALIZE-SE COMO PROFISSIONAL

Venhamos e convenhamos, simplesmente iniciar como um autônomo e não possuir registro como tal é, na verdade, um “pecado” se quer começar, comece direito e formalize seu trabalho, não se esqueça que em muitas situações você terá como concorrente pessoas despreparadas e esta é uma das grandes dificuldade que enfrentamos no dia a dia, principalmente quando estamos tentando entrar no mercado residencial. Mostrar competência e comprometimento é um diferencial que você precisa ter! E outra coisa, você precisa contar com os benefícios proporcionados pelo governo (não ria), o INSS, FGTS são contribuições que você precisa se preocupar e se o faz desde o início ficará bem mais fácil. Neste momento você deve estar se perguntando: “Isso não vai me gerar custos altos?” A resposta é simples, NÃO!! você precisa conhecer o MEI (Micro Empreendedor Individual), posso adiantar alguns benefícios:

  • Somente poderá ser um MEI o empreendedor que possuir uma renda anual de R$60.000,00 por ano (R$5.000,00 ao mês)
  • O Empreendedor MEI terá um custo mensal de no máximo R$40,00 em encargos
  • Poderá emitir Nota Fiscal
  • Poderá Usufruir do benefício do INSS e FGTS

Para conhecer mais este programa acesse o link direto no Portal do Empreendedor, veja na imagem abaixo que nossa profissão está enquadrada em uma das permitidas para o programa:

Portal do Empreendedor

4 – CRIE UM SITE/BLOG

crie seu site

Pense comigo, a melhor forma hoje de propagar um produto, seja ele um produto propriamente dito ou um serviço é através de indicação e através das mídias sociais (Facebook, Twitter, YouTube, etc…). Muitos se perguntam “Para que criar um site ou blog se o que vou vender é minha mão de obra?” Analise e ponha na ponta do lápis quantas vezes você contratou um determinado serviço sem conhecer a pessoa que iria contratar?

Mostrar para as pessoas que você conhece do assunto é de extrema importância, dê um passo a frente de seus concorrentes, além de possuir o seu cliente divulgando seu trabalho, o famoso boca-a-boca, divulgue também através das redes sociais, crie um blog.

O QUE VOCÊ PODE COLOCAR NO BLOG:

Seja estratégico, coloque em seu Blog assuntos relevantes que mostre seu trabalho e coloque seu nome em evidência como um conhecedor do assunto, veja abaixo três coisas que não pode faltar em seu Blog:

  • Fotos de seus trabalhos executados mas não deixe de descrever o que foi realizado.
  • Coloque seu contato, mas antes descreva sobre você, deixe claro sua formação e dê enfase nas suas experiências profissionais (Crie uma página para isto)
  • Não deixe de colocar opiniões de seus clientes como elogios e indicações.

5 – DIVULGUE SEUS SERVIÇOS DE ELETRICISTA NO GOOGLE

O gigante da internet possui uma ferramenta excepcional para a divulgação de seus serviços, o Google Adwords, com esta ferramenta você pode criar uma campanha publicitária para expandir sua marca e divulgar seu serviço, do contrário que muitos pensam, você pode sim utilizar esta ferramenta para divulgar serviços de instalações elétricas de maneira fácil e rápida.

Adwords Eletricista

O mais interessante deste sistema é que você pode direcionar totalmente seu público alvo, vamos supor que você resida em São Paulo (Capital) e atende serviços de eletricidade em toda região de São Paulo e ABC Paulista, você, ao criar sua campanha publicitária poderá direcionar seu público alvo “dizendo” ao Google que deverá exibir seus anúncios somente nesta região.

 

CONCLUSÃO

É muito provável que estas cinco dicas consiga fazer você refletir um pouco mais sobre a ideia de ser um eletricista autônomo, sabemos que nossa área é bastante abrangente e permite que iniciemos uma atividade remunerada de maneira que o investimento inicial seja bastante inferior quando comparado com outras atividades profissionais da área industrial, note que no caso do eletricista não é necessário a aquisição de maquinários e equipamentos de valores elevados, no entanto não inicie uma jornada antes de realizar um planejamento. É claro que aqui estão cinco dicas básicas e você terá muito mais pela frente mas o que eu quero deixar aqui como mensagem é que você é capaz, somente atente-se para não ser pego de surpresa.

 

Fonte: https://www.saladaeletrica.com.br/5-dicas-para-ser-um-eletricista-autonomo-de-sucesso/